Destinos radicais: 4 lugares brasileiros para conhecer e praticar esportes

2 de julho de 2019

Amantes da adrenalina, uni-vos: no post de hoje selecionamos 4 destinos radicais brasileiros para a prática de esportes que vocês não podem perder!

Street Luge em Teutônia

Começaremos nossa lista de destinos radicais no Brasil pelo sul. Quem adora velocidade precisa ir até Teutônia, RS, para praticar Street Luge.

O esporte é uma adaptação do Luge no gelo e foi inventado pelos skatistas americanos.

Seu objetivo é, basicamente, deitar em uma prancha especial com rodas para descer grandes e pequenas ladeiras.

Por ser extremamente radical e perigoso, indicamos para quem já tem nível intermediário ou avançado e familiaridade com outras modalidades sobre rodas.

A melhor época para ir a Teutônia é de março até o meio de maio, ou de setembro até o meio de dezembro.

Se for de carro pegue a BR-116. É possível ir de avião, descendo em Porto Alegre e depois pegando um ônibus.

Não deixe de almoçar um belo prato de arroz carreteiro ou saborear um matambre recheado.

Fernando de Noronha

 

Surf e mergulho em Fernando de Noronha

O seu negócio é praia? Que tal então dar um pulo em Cacimba do Padre, Fernando de Noronha, para surfar uma das melhores ondas do país?

O lugar, conhecido como o Hawaii brasileiro, é outra opção para quem quer praticar esportes radicais no Brasil.

Lá é possível aproveitar ondas alucinantes de até 5 metros de altura, elas são indicadas para surfistas em nível avançado.

A melhor época para ir é de dezembro a abril, quando os tubos estão rápidos e perfeitos. Para chegar à ilha, é só pegar um voo até Recife e depois um voo direto que pousará no aeroporto de Fernando de Noronha.

Uma vez lá, não deixe de visitar a Vila dos Remédios, um verdadeiro pólo gastronômico, e claro, de praticar mergulho. Lá na ilha, há opções tanto para iniciantes quanto para mergulhadores avançados.

BASE Jump na Pedra da Gávea

Quer mais adrenalina ainda? Então talvez você deva se atirar de cima da Pedra da Gávea, no Rio.

Há 842 metros de altura, o lugar é o destino perfeito para quem sonha em praticar vários tipos de voo e BASE Jump. Essa é uma modalidade em que o praticante salta de um ponto fixo utilizando wingsuit.

Mas calma, porque para saltar, é preciso experiência.

O requisito é de ter feito pelo menos 100 saltos de pára-quedas e um curso de BASE Jump ministrado no Rio Grande do Sul.

Depois do salto, o segredo é curtir a praia e provar o famoso biscoito Globo com chá mate, uma deliciosa combinação local.

Rafting em Foz do Iguaçu

Voltando ao Sul do país, trazemos o rafting de Foz. Aqui não é preciso ter tanta experiência, já que o curso é dado a bordo do bote inflável para os turistas.

A melhor época para ir é no período que vai de setembro a março, quando as quedas d’água estão bastante cheias.

Não se engane: apesar de ser época de calor, é bom levar roupas impermeáveis e agasalho para não passar frio nas cataratas.

Depois do passeio e de tanta adrenalina, pode ser divertido fechar a noite na famosa Rafain Churrascaria Show. Curtiu?

Então agora se liga nessa dica: a SubViagens têm as melhores opções para você que ama viajar e está a procura de destinos radicais para praticar seus esportes preferidos.

É só clicar aqui e conferir! E aí: bora nessa trip?