Conheça os 5 cafés mais históricos de Buenos Aires

28 de março de 2022

Todos os anos, Buenos Aires recebe milhares de turistas brasileiros. Mas por que a capital argentina é um destino turístico tão querido por nós? 

Essa pergunta é fácil de responder: com arquitetura inspirada em Paris, a cidade é conhecida como a capital europeia da América do Sul, com povo alegre e hospitaleiro, casa de excelentes vinícolas e restaurantes e rica cultura local. 

Agora, trazemos mais um motivo para visitar Buenos Aires: seus cafés notáveis. Hoje trouxemos 5 cafés históricos para conhecer e curtir quando estiver na cidade. Bora nessa trip?

1. El Gato Negro

Fundado em 1927 pelo espanhol Victoriano López Robredo, esse café já foi declarado local de interesse cultural e foi reconhecido pela Cidade de Buenos Aires como “Bar Notável” – programa que elege os bares mais representativos da capital argentina. 

Atualmente gerenciada pelos descendentes de seu fundador, a casa é famosa por suas especiarias, seus cafés e seus chás e mantém intacto o estilo de um elegante armazém, expondo uma variedade de especiarias, sementes aromáticas, condimentos, ervas, cafés, chás e produtos embalados da melhor qualidade.

Para saber mais, siga nas redes: @elgatonegrocafe

2. La Giralda

O café La Giralda foi fundado em 1930 como uma casa de laticínios. Somente em 1951 ele se transformou em café, acompanhando as transformações da Avenida Corrientes, que se transformou em uma via cultural com teatros, cinemas, bares e pizzarias.

Além do café, a tradição da casa são os churros e a marca de chocolate do andaluno: o Colonial. 

Para saber mais, siga nas redes: @lagiralda1453

3. El Federal

O café El Federal é um dos mais antigos e marco de uma época na cidade. Funciona desde 1864, presenciou a transformação da cidade e já foi cenário para clássicos do cinema argentino. 

É o café-bar mais simbólico de San Telmo, com mais de 150 anos de vida. O espaço é autêntico: o bar de madeira com arco elevado, os mosaicos de pedra calcária originais, a antiga caixa registradora, os pratos esmaltados e os anúncios do século passado fazem parte da sua coleção de peças únicas.

Para saber mais, acesse: http://www.losnotables.com.ar/bar-el-federal/ 

4. Café Margot

Desde o início do século XX, a esquina onde fica esse café foi marcada pela presença de lojas gastronômicas: era uma chocolateria, restaurante, fábrica de massas e confeitaria. Quando se tornou um café, além dos frequentadores habituais que já recebia, tornou-se ponto de encontro de intelectuais da época. 

A parede de tijolinhos à vista exibe retratos e cartazes históricos. As mesas e cadeiras alinhadas perpendicularmente ao balcão são cenários perfeitos para o tradicional sanduíche de peito de peru em conserva, criado nos anos 40, para o irresistível strudel de maçã caseiro e para a refrescante sidra.

Para saber mais, acesse: http://www.losnotables.com.ar/cafe-margot/ 

5. Café La Poesia

Foi fundado pelo poeta, escritor e jornalista Rubén Derlis, um intelectual da geração dos anos 1960. É reduto de notáveis ​​escritores, músicos e artistas. Entre as relíquias do café estão o mural de Juan Manuel Sánchez, a galeria com 120 retratos de mestres da literatura argentina, o piano do início do século XX, a chopeira de bronze, os pratos com lembretes nas mesas, o balcão de coleções de madeira e antiguidades como latas, garrafas e sifões.

Para saber mais, acesse: http://www.losnotables.com.ar/cafe-la-poesia/ 

Ficou com vontade de fazer esse roteiro pelos cafés históricos de Buenos Aires? Então comece a planejar sua viagem com o Sub agora! Encontre os melhores pacotes para Buenos Aires no nosso site e bora colocar seu espanhol para jogo.