As melhores ofertas de Roteiros de 15 dias pela Europa estão no Submarino Viagens!

 
     

    PREPARA-SE PARA AS FÉRIAS DOS SEUS SONHOS EM UM DOS

    Melhores Hotéis do Mundo

    PREÇOS A INCLUIR TAXAS E ENCARGOS

    Preços a incluir taxas e encargos.

    vazio

    tryp apolo (barcelona)

    BARCELONA
    1 DiáriaA PARTIR DER$ 503,84POR PESSOACONFIRA
    vazio
    vazio
    vazio
    vazio

    hotel fertel etoile

    PARIS
    1 DiáriaA PARTIR DER$ 473,76POR PESSOACONFIRA

    mondial

    PARIS
    1 DiáriaA PARTIR DER$ 609,12POR PESSOACONFIRA
    vazio

    vip inn berna hotel

    LISBOA
    1 DiáriaA PARTIR DER$ 248,16POR PESSOACONFIRA

    hf fenix lisboa

    LISBOA
    1 DiáriaA PARTIR DER$ 428,64POR PESSOACONFIRA
    vazio
     

    Roteiros pela Europa

    DICAS PARA SUA VIAGEM DE ROTEIROS DE 15 DIAS PELA EUROPA FICAR COMPLETA

    Seu chefe só liberou 15 dias de férias para você? Ou, então, você tem os 30 dias como deve ser, mas pretende descansar metade das férias e sair explorando o mundo no restante do tempo? O bom é que preparamos um roteiro de duas semanas que envolve algumas das principais cidades da Europa, assim você pode fazer a viagem dos seus sonhos e conhecer o melhor que este belíssimo continente de primeiro mundo tem a nos oferecer. Dá só uma olhada!

     

    Roteiros de viagem pela Europa

    VEJA OS DESTINOS QUE NÃO PODEM FALTAR EM SUA LISTA

    Três dias na Suíça e quatro na Alemanha parecem a quantidade perfeita para começar o tour de duas semanas na Europa. Depois disso, vale cruzar a fronteira da Áustria e conhecer o país mais querido pelos amantes da música clássica. Foi em Viena que Mozart viveu sua vida e regeu suas maiores óperas, entre a Volksoper (ópera do povo) e a Staatsoper. Lá perto, a propósito, fica o hotel Sacher, onde a legítima Sacher Tarte foi fabricada pela primeira vez. O Museum Quartier já avisa no nome o que guarda para seus turistas, e possibilita uma passada pelo palácio do governo, a majestosa biblioteca, o parque da cidade e, ao fim, o belíssimo prédio da prefeitura em arquitetura gótica. Um castelo aos moldes de Versalhes também embeleza o centro da cidade com seus jardins impecáveis.

    Já que falamos de Versalhes, vamos aos nossos quatro últimos – e talvez melhores – quatro dias na Europa. A cidade e o palácio que levam este nome estão a alguns quilômetros da fronteira da capital, e são pedida obrigatória para quem está hospedado em Paris. E é aí que chegamos ao principal. Ahhhh, Paris... A cidade-luz, a cidade do romantismo, das artes, da arquitetura, da moda, da gastronomia. Perder-se por seus quarteirões já é um a experiência incrível por si só, sem nem precisar recorrer aos pontos turísticos. Quatro dias na capital nem começam a mostrar tudo o que ela tem de melhor, mas se quiser dividi-los entre outros destinos, vale visitar as vinícolas de Bordeaux, ou as pequenas e charmosas vilas da Provença, no sul.

    A Suíça figura em absolutamente todas as listas que dizem respeito aos países mais evoluídos, mais seguros, menos corruptos, com mais qualidade de vida e tudo relacionado. Ela possui uma arquitetura que simplesmente traduz o estilo de vida e a personalidade do povo local: clássica. Tem engajamento político internacional invejável, além de fatores como segurança, limpeza, saúde e educação exemplares. Os alpes suíços e cidades como Berna, Zurique, Genebra e Lausanne atraem turistas que vão buscar um pouco de paz e tranquilidade unidas ao conforto, segurança e, muitas vezes, luxo.

    Tenha certeza de que Zurique, na Suíça, esteja entre os destinos escolhidos do país do queijo esburacado e do chocolate ao leite, e tenha certeza de que ele será o último por ali. Assim, você só precisa viajar algumas poucas horas de carro para chegar em Munique, no sul da Alemanha, e se deliciar na capital mundial da cerveja. Localizada no estado da Bavaria, oferece centenas de milhares de rótulos da bebida, mas também é destino ótimo para quem busca se aculturar. Possui uma série de museus, sendo que grande parte deles está localizado no bairro Maxvorstadt. Já em Berlim, o passeio fica a critério, com opções como parques, museus, exposições de arte a céu aberto, clubes noturnos, restaurantes com comidas típicas para todos os bolsos e assim por diante. A capital é uma linda contradição de organização e segurança, com mente aberta e liberdade de expressão artística.

     

    Roteiros pelo Leste Europeu

    CONFIRA OS DESTINOS NO LESTE EUROPEU MAIS INDICADOS PARA SUA VIAGEM

    Com cidades que são verdadeiros museus a céu aberto, o Leste Europeu transborda história e cultura e encanta qualquer que se aventure a conhecer seus monumentos e edifícios seculares. Praga oferece uma vista que poucos lugares do mundo proporcionam, começando pela casa onde morou Franz Kafka (famoso escritor tcheco), passando pela Cidade Velha (onde está o Relógio Astronômico) e pela Ponte Carlos (com dezenas de estátuas incríveis), até chegar ao Castelo de Praga, do outro lado do rio Moldava (ou, em tcheco, Vltava). Ainda na República Tcheca vale conhecer Pilsen, berço da ilustre cerveja de mesmo nome. Já Budapeste, na Hungria, traz dois destinos num só. Buda, a parte mais histórica da cidade, abriga castelos e montanhas com vista direta para o Rio Danúbio e o lindo Parlamento. Pest, do outro lado, é aonde você vai para de fato entrar no Parlamento e conhece-lo por dentro. É aqui que ficam os melhores bares e restaurantes, sem falar nas famosas termas. Agora, Bucareste tem nome parecido ao da capital húngara, mas não se deixe enganar. Aqui os pontos turísticos são outros, desde que você esteja de mente aberta para se deixar levar pelos encantos da capital da Romênia. A respeito dela, vai aí uma curiosidade: o nome ‘Bucareste’ vem de ‘Bucur’, que em línguas tracianas significa ‘alegria’, ‘alegre’, ‘bonito’.

    Capital da Irlanda, Dublin é praticamente o paraíso dos mochileiros. De cinco estabelecimentos comerciais, cinco são pubs. Ok, estamos exagerando, mas não fica muito longe disso, então dá pra imaginar a quantidade de cerveja e de rock que a cidade proporciona por metro quadrado, não? Para os que querem se manter mais longe do álcool e perto dos pontos turísticos tradicionais, a Grafton Street é parada obrigatória. O Writers Museum, na Parnell Square, conta um pouco da história dos escritores com renome mundial que tiveram a cidade do trevo de quatro folhas como berço. Alguns deles são James Joyce, George Bernard Shaw, Oscar Wilde, entre outros. Na Inglaterra, Londres não pode ficar de fora, é claro. A maior cidade da Europa, pasme, parece mais uma pequena cidade de interior se caminhar pelo centro, tamanha é a organização e o charme que envolvem suas ruas. Já na Escócia, Glasgow (maior cidade do país e importante centro financeiro, com muitos museus e bares de música típica) e Edimburgo (a charmosa capital, que oferece paisagens inacreditável e visitas a inúmeros castelos).

    Publicidade

    Publicidade