Planeje um pacote de viagem completo para Istambul de um jeito fácil e prático!

 
     

    O que fazer em Istambul

    DESCUBRA AS ATRAÇÕES IMPERDÍVEIS PARA SUA VIAGEM

    Não é exagero dizer que Istambul possui uma posição geográfica privilegiada e única. Localizada entre a Ásia e a Europa, a capital da Turquia é oriental e ocidental de modo concomitante. Isso se traduz em um duplo ambiente, pois se de um lado a cidade mantém viva as densas e antigas tradições muçulmanas, do outro se apresenta como uma grande e moderna metrópole que, com sua população estimada em cerca de 12 milhões de habitantes, pratica uma espécie de islamismo contemporâneo. Dentre os pontos mais fantásticos que devem compor o seu pacote de viagem para Istambul, você deve considerar uma visita à imponente Mesquita Azul, ao Museu Santa Sofia, ao complexo do Palácio Topkapi e ao quase infinito Grande Bazar.

     

    Atrações imperdíveis

    CONFIRA NOSSA SELEÇÃO COM AS MELHORES ATRAÇÕES DA CIDADE

    Sua estadia na capital turca não será completa se você não incluir em seu pacote para Istambul um passeio pelo Grande Bazar, o equivalente aos grandes mercados municipais que temos espalhados pelo Brasil. Entretanto, o tamanho do Grande Bazar impressiona, pois ele é constituído por mais de 4.000 lojas, espalhadas em caminhos sinuosos. Lá você encontrará qualquer artigo que esteja vinculado à cultura local, sejam narguilés, joias, tapetes artesanais, peças de cerâmicas, luminárias, dentre outros. A lista é bem extensa. Apenas tome cuidados com os preços, já que os comerciantes costumam cobrar caro. Em contrapartida, os turcos aceitam contraofertas.

    Quando for montar o seu pacote Istambul, não se esqueça do Palácio Topkapi, que justifica toda a majestade que compõe o seu título. Seus gloriosos e bem cuidados jardins e seus pátios típicos da cultura islâmica estão alastrados por dezenas de pavilhões. O projeto arquitetônico proporciona áreas abertas e algumas delas propiciam vistas para o mar. Só isso já valeria a presença, mas as dimensões amplas do monumento ainda guardam outras surpresas, como uma compilação de artefatos que narram cerca de meio século de história do povo otomano durante o período em que habitaram a região. Outros pontos do palácio que não devem ser esquecidos são o Harém e o requintado Salão Imperial.

     

    Mais sugestões para todos os gostos

    ENCONTRE MAIS DICAS DE PONTOS TURÍSTICOS PARA DEIXAR SUA VIAGEM MAIS COMPLETA

    A Mesquita Azul foi erguida no fim da primeira década do século XVII, a Mesquita Azul foi concebida para ser um símbolo de ostentação do Islã perante o Cristianismo. Imponente, essa mesquita é composta por minaretes elevados e dispostos, milimetricamente, ao seu redor. Os adereços da parte interior ficam por conta de belíssimos mosaicos de diversas cores, mas nos quais o azul é a tonalidade predominante. Na hora de visitar essa verdadeira obra de arte, sempre é bom ressaltar que mulheres devem cobrir o cabelo ao entrar, manifestando respeito pelo Islã.

    O Museu Santa Sofia antigamente, não era bem um museu e sim uma basílica. A construção é um contraponto à Mesquita Azul e, portanto, o objetivo do imperador romano Justiniano era exaltar o poder do Cristianismo. Todavia, o atual Museu de Santa Sofia é bem mais velho em relação ao edifício soberbo dos muçulmanos, pois foi erguida por volta de 530 d. C. Embora tenha se transformado em um museu, caminhando por Santa Sofia você perceberá vários traços que remetem à clássica basílica. A obra é tão marcante que, mesmo após o domínio otomano, ela foi mantida intacta e só recebeu alguns minaretes na ala externa.

    Publicidade

    Publicidade